segunda-feira, 13 de novembro de 2017

Quando verdadeiramente descansei no Senhor, Ele agiu a meu favor e restaurou meu casamento



Ai que felicidade!!! Estou muito agradecida ao Senhor pela restauração de mais um casamento, esse para mim é muito especial porque é uma das antigas, quase arcaica no Restaurar kkkkkkkkk, a minha querida amiga Miriam, nossa como esperei e orei por isso, e glória a Deus que Ele cumpriu com todas as suas promessas. 


Miriam desejo que vivam o melhor dessa terra, que sigam a Cristo sem desanimar e que prossigam juntos para concretizar o plano de terem uma linda família e seus frutos sejam bênçãos na casa do Senhor.  Que Deus vos abençoem e conte conosco para o que precisar, a família Restaurar te ama!!!

Sol
...............................................................................................................
"É só no Senhor que se encontra a vitória e a força" (Isaías 45:24).

"O Senhor é a minha força e o meu escudo ; com todo o coração eu confio nele. O Senhor me ajuda; por isso, o meu coração está feliz, e eu canto hinos em seu louvor" (Salmos 28:7).

É com muita alegria e para glorificar o nome do Senhor que escrevo meu testemunho, enfim meu tempo chegou após 1 ano de separação meu casamento foi restaurado após ficar 6 meses sem ter nenhum contato com meu marido. Durante esses meses vivi somente pela fé não conversávamos, não tive notícias e não nos vimos nenhuma vez nesse período. 

Ora, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que se não vêem. (Hebreus 11:1)

Depois de 8 anos de namoro e 3 anos de casamento no dia 16/09/17 meu marido disse que queria a separação fui pega de surpresa pois aparentemente não tínhamos problemas, eu tinha um casamento invejável, ele não tinha OM apenas disse que queria viver a vida dele sem ter que dar satisfação a ninguém e que um dia eu ia querer ter filhos e que ele não queria mais ter uma família e sim queria viver sozinho, tentei argumentar de todos as formas mas não adiantou ele estava certo que não voltaria atrás da sua decisão. 

Aí começou meu deserto foram dias de choro e uma dor que doía até na alma, voltei para a casa dos meus pais pois eu não queria vender nossa casa, ele não tinha para onde ir (meus sogros já faleceram) e eu não tinha como bancar as contas da casa sozinha. (Voltar para a casa dos pais é algo muito difícil, quem passa pela situação sabe, não vou entrar nesse assunto para não estender o texto mas foi uma fase muito difícil a qual também me rendeu muitas lágrimas). Saí de casa em 16/10/16 sem entender e aceitar minha nova realidade, tentei agir por minhas mãos mandava muitas msg, cartas, usava até passagens bíblicas... e nada adiantava ele só se afastava mais. 

Sempre frequentei a igreja (sou católica) meu marido não ia, mas eu ia sozinha e foi quando em Dezembro senti de procurar na internet algo sobre restauração de casamento e então conheci o site do RMI e li o livro da Erin que foi um divisor de águas na minha vida vi naquele livro os motivos reais do meu deserto "Eis que deixaste seu primeiro amor " sim eu tinha colocado meu marido no lugar de Deus fazia tudo pelo marido e quase nada por Deus e também pude ver como e u era uma mulher rixosa, mandona me sentia a chefe kkk (claro que meu marido também tinha defeitos, mas o deserto foi para mim então não vou expor seus defeitos). 

Também conheci o blog da Sol li tudo e logo entrei em contato ela me respondeu e conheci a família Restaurar, lá recebi e recebo muito conhecimento e sempre estou atenta a tudo e tudo que me cabe coloco em prática... (Quanta sabedoria as adms do grupo tem, são realmente guiadas por Deus). Já em Janeiro mudei meu modo de agir, deixei ir o marido, decidi não murmurar (Passei por situações difíceis mas só chorava aos pés do Senhor, clamava dia e noite e ele me fortalecia) passei a buscar só a Deus, não olhava mais as circunstâncias, passei a viver pela fé. 

O tempo foi passando e eu não via nada acontecer não tinha nenhum sinal de que meu marido voltaria mas tinha a promessa de Deus que teria a restauração do nosso casamento. Depois de 6 meses sem nenhum contato ele me mandou mensagem e começamos a conversar até que ele me chamou pra sair, fui toda feliz achando que a restauração já ia começar a acontecer mas caí do cavalo era nítido que ele estava opresso e confuso ele chorou muito, como eu nunca havia visto antes, falava que tinha me feito sofrer, que errou que queria ficar comigo para sempre.

Bom tudo isso não durou 2 dias e ele já mudou de personalidade disse que queria continuar vivendo como estava e que queria por nossa casa a venda, mesmo sem querer disse a ele que aceitaria o que ele decidisse, essa conversa me arrasou sofri horrores chorei litros, mas como já estava mais firme em Deus coloquei a causa em suas mãos e reforcei as orações e jejuns pela libertação espiritual dele, continuei minha vida, já não era mais ansiosa pela sua volta sabia que Deus iria restaurar, mas não tinha mais o foco na restauração. Novamente paramos de ter contato.

Continuei orando, jejuando, ledo a palavra, buscando sempre a Deus... eis que 2 meses depois começamos a conversar novamente e ele me chamou pra sair fui mas sem criar expectativas, para minha surpresa ele me beijou... a partir daí começamos a nos ver com frequência (virou um namoro escondido Kkk) eu sempre em silêncio (com medo do príncipe da Pérsia, Daniel 10:13) somente buscando a Deus e colocando os ensinamentos em pratica principalmente o ganhar sem palavras, ser amável e ter doçura nos lábios. 

Não cobrava nada do marido apenas deixei Deus agir, sabia que só Deus podia inclinar o coração dele, até que em outubro ele decidiu ir na casa dos meus pais e desde então assumimos nossa volta e voltei a morar na minha casa com meu marido Resumi bem a história mas o importante é testemunhar a obra de Deus e ver que ele ainda realiza milagres.

Caros amigos Deus não abandona seus filhos e ele é fiel pra cumprir o que prometeu, sejam sábios não percam suas bênçãos por conta de murmurações, apenas busquem a Deus, não olhem as circunstâncias ou rodarão no deserto, nunca tive sinais que meu marido iria voltar porém tive fé nunca duvidei que Deus iria restaurar porém resolvi esperar vivendo e não esperando. Fica aqui o meu agradecimento a Deus, a Sol e a Rosy que com certeza são como anjos em nossas vidas e aos amigos que fiz no restaurar que também me ajudaram muito.

É como está escrito: "Coisas que os olhos não viram, nem os ouvidos ouviram, nem o coração humano imaginou , tais são os bens que Deus tem preparado para aqueles que o amam." (1 Coríntis 2,9) e (Is 64,4).


Miriam Martins
martins88@bol.com.br

sexta-feira, 10 de novembro de 2017

Devo ou não usar aliança?




Muitos questionamentos estão sendo feitos sobre o uso da aliança pelas pessoas que buscam a restauração do casamento. As perguntas mais comuns são: se devem ou não usar? Se usei na época do meu deserto? Se ao tirarem a aliança podem estar quebrando o pacto de casamento feito diante de Deus?, entre outros. Bom, vamos lá!!! 


No início quando Deus criou o mundo não havia nenhum objeto que representasse o matrimônio, Adão e Eva por exemplo, tornaram-se uma só carne na criação da mulher, e na questão do casamento selado por Deus propriamente, por meio da conjunção carnal (sexo) em por obediência a Deus,  e para construção familiar. “Portanto deixará o homem o seu pai e a sua mãe, e apegar-se-á à sua mulher, e serão ambos uma carne” (Gênesis 2:24). Assim, como Adão, os que vieram depois casavam-se estreitando laços sociais com o desejo de constituírem famílias e, comerciais afim de agregarem patrimônios. 

O uso de objeto como representação de compromisso era costume dos povos hindus e depois, proliferada pelos gregos e romanos, utilizando-se o anel no quarto dedo, por acreditarem ser a veia que tem ligação direta com o coração (veia d’ amore), fato já descartado pela ciência. 

Somente no século V, a igreja católica instituiu o “ritual do casamento”, com alianças, vestidos de noivas, cerimônias diante de um sacerdote e ministro religioso. Por recomendação do catolicismo anos depois, os interessados em adquirir matrimônio deveriam ter um tempo de convivência com a outra pessoa para estreitarem laços afetivos, para então, selarem o compromisso do casamento e nessa concepção foi surgiu o noivado, cujo o uso da aliança seria uma forma de pré-anúncio do matrimônio. 

Ao longo dos anos, o comércio do objeto se tornou algo lucrativo e comercial, a cada época surgem novos modelos com variados tipos de metais preciosos e pedrarias finas.

A aliança no casamento nada mais é do que demonstrar à sociedade que as pessoas estão comprometidas e não estão livres para novos relacionamentos. Portanto, vemos que o uso da aliança não interfere na decisão de Deus em restaurar ou não um casamento, já que de forma alguma foi Deus quem impôs o uso desse objeto.

Veja bem, ter um objeto e usá-lo acreditando que é uma “aliança” com Deus é errôneo, e de forma alguma, tal afirmação está contido nas Sagradas Escrituras. As pessoas que se apegam a aliança acreditando que isso agrada a Deus e que trará o esposo de volta é o mesmo que crer em amuletos, apegar-se em simpatias, sincretismos pagãos, religiosidade.

Não tirar a aliança por medo de desagradar a Deus é outro equívoco, afinal não foi Ele que instituiu esse objeto como aliança matrimonial. O que desagrada a Deus é desrespeitar seu cônjuge e não cumprir com o seu papel de esposo ou esposa dentro de um matrimônio cristão, adulterando, utilizando-se de pornografias, assim como está em, Hebreus 12:4 “Venerado seja entre todos o matrimônio e o leito sem mácula; porém, aos que se dão à prostituição, e aos adúlteros, Deus os julgará.

No meu caso, após uma discussão bem antes da minha separação, eu tirei minha aliança e obriguei que meu esposo fizesse o mesmo (comportamento tolo e infantil), então, quando realmente nos separamos já não usávamos mais aliança. Porém, fiquei incomodada com o fato das pessoas perceberem que eu estava “disponível” e se aproximarem para propor-me um novo relacionamento, essa jamais era minha intenção. 

Coloquei um anel no dedo anelar para não chamar tanto a atenção, e prossegui orando a Deus para que meu casamento fosse restaurado. Ou seja, o desejo do meu coração, MESMO NÃO USANDO ALIANÇA, era ter meu esposo de volta e minha família restaurada. 

Tenho absoluta certeza que se eu recolocasse a minha aliança, meu marido se irritaria profundamente, se sentiria afrontado e seria mais um motivo de brigas entre nós. Preferi buscar a Deus, clamar em jejuns e orações pela volta do meu esposo e não me ater em um objeto que representou tão pouco durante meu casamento, ou quase nada enquanto estive junto ao meu esposo. 

Assim como eu, muitas pessoas não querem ser importunadas por novos pretendentes, e isso faz com que elas mantenham o uso da aliança para não se mostrarem disponíveis. O meu conselho é primeiramente ver se essa atitude não afetará seu cônjuge, caso ele não se agrade, tire imediatamente para não terem maiores transtornos. Agora se perceber que seu cônjuge não se incomoda e até mesmo gosta de te ver usando a aliança, permaneça com ela. Recomendo, portanto, que você faça uma análise e veja se manter a aliança vai te ajudar no processo de restauração ou não. 

O que não podemos de forma alguma é nos apegar em objetos acreditando que isso trará o cônjuge de volta, isso é fábula. O que trará seu cônjuge de volta é sua comunhão com Deus, sua busca em oração, jejuns e santificação. Deus não olha como os homens, Ele vai mais além, “... porque o Senhor não vê como vê o homem, pois o homem vê o que está diante dos olhos, porém o Senhor olha para o coração” (1 Samuel 16:7).

Hoje para honra e glória do Senhor meu casamento está restaurado e uso a minha linda aliança SIM, com muito orgulho!!!! E assim como antes, continuo compromissada e não disponível rsrs.

Fiquem na paz!!!

Sol



Confiem em Deus


A maioria das pessoas que estão na busca pela restauração do casamento só falam do que o cônjuge está fazendo, isso inclui, estar com outra pessoa, postar fotos nas redes sociais, não pagar pensão, não ver os filhos, entre outros, digo com toda certeza que se continuar olhando as circunstâncias vai rodar nesse deserto sem encontrar a saída. Confie em Deus e não no homem, busque a Deus e não corra atrás do cônjuge, isso é fundamental para sua vitória. 

A volta do cônjuge nem sempre é o fim do deserto


Muitos acreditam que depois da volta do cônjuge os problemas terminaram, que só terão alegrias, que a felicidade veio para reinar, no entanto, sinto em dizer que não é bem assim, às vezes a volta é mais dolorida do que o próprio deserto. 

Livre arbítrio - por Rosy Rocha


Muitos cônjuges que pedem a separação dizem que Deus deixou o livre arbítrio, vamos entender como funciona isso no mundo espiritual? (o áudio está um pouco chiado, porém o conteúdo é ótimo e vale a pena escutar).

Não queira ser o Espírito Santo na vida do seu cônjuge


Esse áudio esclarece que devemos orar e interceder pelos nossos cônjuges e não quer pregar a palavra, mostrar que estão errados, falar dos seu pecados entre tantas outras coisas que no desespero fazemos. Deixem tudo nas mãos de Deus e confia, o resto Ele fará. 

terça-feira, 7 de novembro de 2017

Deus me deu um grande presente restaurando meu casamento



Estou agradecida a Deus por mais uma casamento restaurado, mais uma criança que não ficará longe do pai e mais uma família feliz. Mesmo diante de muitas lutas e tribulações devemos seguir adiante com Cristo e não desanimar, foi o que aconteceu com a nossa irmã Gabrieli, ela precisou passar por grandes dificuldades para perceber o quão grande é o amor de Deus. Hoje ela tem o casamento restaurado e com sabedoria saberá conduzir seu lar com amor e paciência. 

Felicidades Gabrieli, e nunca se aparte dos caminhos do Senhor, deixa Ele ser o alicerce espiritual da sua casa nesse novo recomeço. Deus abençoe!!!

Sol


................................................................................................................
"Meus ouvidos já tinham ouvido a teu respeito, mas agora os meus olhos te viram." JÓ 42:5 

Eu sempre dizia a mim mesma que iria começar a escrever meu testemunho por essa palavra e hoje começo ele da forma em que meu coração desejava. 

Quero agradecer ao nosso querido Pai celestial, que mesmo sem merecer Ele me mostrou a tua face, a Tua bondade, a Tua fidelidade e derramou a Tua graça sobre mim e minha família. Serei eternamente grata a Ele, pois seu amor não tem fim. 

Bom, tudo começou um dia antes do nascimento da minha filha, meu marido andava meio estranho há algumas semanas, tinha diminuído as intimidades (tínhamos apenas 6 meses de casados e morávamos com minha mãe, na mesma casa) e eu achava que algo estava errado... e estava. Eu sempre conversava com ele sobre isso, ele dizia que é porque estava cansado e porque eu também não ajudava, já que sempre que ele chegava do serviço eu estava em casa com cara feia. 

Voltando a um dia antes do nascimento da nossa filha... Neste dia eu vejo uma mensagem no celular dele, a qual ele tentou esconder.. mas eu insisti e ele me contou que era de uma menina que o amigo dele ficava, brigamos feio e pensamos em nós separar naquele momento, mas no dia (07/05) seguinte de manhã fui para o hospital e nossa pequena nasceu. Passou uma semana não tínhamos mais conversado sobre o ocorrido daquele dia, mas eu cobrei ele novamente e brigamos mais uma vez, ele foi embora, pegou todas as coisas e foi, mas no mesmo dia ele voltou.. mas, o diabo não estava satisfeito, então depois de 3 dias vejo mensagem novamente no celular dele da mesma menina, brigamos e ele disse que iria ficar sem Whatsapp, que estava conversando com ela mas que não tinha acontecido nada. 

Passou cerca de 4 dias e ele sem Whatsapp.. até que peguei novamente o celular dele e o número da menina estava lá, na mesma hora peguei o número enviei mensagem para ela e ela me disse que realmente eles tinham saído algumas vezes. Acordei ele no meio da noite com socos e acreditem ali eu estava dominada pelo ódio. Com aquela situação minha mãe viu e disse que era para ele ir embora, mas no dia seguinte eu quis continuar com ele, ele também quis. Mas, como não estávamos morando junto e ele dormindo na casa de uns amigos dele, onde todos eram solteiros, ele acabou se envolvendo com eles, querendo levar a mesma vida. 

Mentia para mim, dizia que estava em um lugar mas eu rastreava o celular dele e ele não estava. Até que eu cansada de tudo aquilo decidi dar o troco, eu falei com outro homem, onde disse que iria me encontrar com ele, mas na mesma hora eu me arrependi e contei para meu marido. Aquilo foi o fim para ele, e daquele dia (04/07) em diante o inimigo começou a fazer a festa. 

Foram afrontas, humilhações, vontade de desistir, meu marido vivendo vida de solteiro, minha mãe brigando comigo, me chamando de idiota e etc... Mas também foram momentos maravilhosos, onde me batizei pra honra e glória do Senhor, fui adotada pelo nosso Pai Celestial, comecei a trabalhar, cuidei de mim, comprei roupas, pintei e cortei o cabelo, fiz coisas que não poderia ter feito se estivesse com meu marido devido a situação financeira. 

Durante este período eu me aproximava e me distanciava de Jesus, mas sempre soube que sem Ele eu nada poderia fazer, foi então que começou uma campanha na minha igreja, que de início teve a passagem de Paulo, que estava pescando e não havia peixes, mas Jesus disse para ele tentar mais uma vez e por obediência Ele, Paulo tentou novamente e teve a melhor pesca da sua vida, junto com essa campanha ganhamos uma aliança verde, a qual simboliza a fé.. e irmãos, pensa na vontade de desistir mas olhava para meu dedo e via a aliança verde, como eu iria desistir? Deus renovava minha fé, e eu acreditava que Deus iria restaurar meu casamento antes da campanha acabar.

Na segunda semana da campanha foi baseada na palavra de Ezequiel 36.. onde diz que Deus iria trocar o coração duro e colocar um coração de carne, e então passei a orar segundo esta palavra todos as madrugadas segurando um coração de gesso onde representava o coração do meu marido. Logo de início meu marido já passou a dizer que me amava, que iríamos voltar. Na segunda semana começamos a sair juntos com nossa filha, ele falava umas coisas mas deixava no ar, eu lançava minha ansiedade no Senhor e conseguia descansar esperando o momento certo. 

Na sexta-feira combinamos de sair para um barzinho mas no caminho paramos e ele saiu do carro e deixou o celular dele. Chegou mensagem no celular dele.. e eu besta fui vê.. pra que ? Só para brigarmos, eu disse o que tinha visto (mensagem com mulheres) e ele brigou comigo, gritou, disse que não tinha mais jeito, que não iria mais falar comigo. Fomos para a casa dele pegar a minha filha para eu ir embora, chegando lá ele quis conversar, pediu desculpas e perguntou o que eu queria, que o que eu falasse ele estaria de acordo. Eu contei tudo, que tinha vontade de desistir, mas Deus me sustentava e então nós beijamos e voltamos. 

Ainda não estamos morando juntos e ele está todo endividado, RS. Mas Deus vai completar a obra, eu creio que meu marido será totalmente liberto. 

Enquanto estava separada do meu marido eu pesquisava muitas informações a cerca de restauração de casamento e divórcio e o que me ajudou muito foi quando encontrei o ministério Restaurar Casamentos, passei a ler os testemunhos e entender que não tinha só eu passando por aquela situação, isso me deu mais forças, porque muitas vezes o Conselho que era dado para uma pessoa no grupo também servia para mim. 

Passei a amar o meu marido de verdade, a amar a vida dele e almejar a salvação dele também e isso foi uma das coisas que fez com que eu não desistisse também, porque a partir do momento que entendemos que não devemos lutar contra a carne ( EFESIOS 6) passamos a enxergar nosso cônjuge com outros olhos. 

Foram momentos difíceis, os quais pensei jamais superar, mas quando Deus passou a controlar minha vida, tudo se tornou mais fácil. Agora a luta continua, peço sabedoria e busco a minha transformação continua porque sei que não será fácil, mas Deus está comigo.

Agradeço a Deus por tua bondade em minha vida!!!


Gabrieli Bertoni
gabitbertoni@hotmail.com